sexta-feira, 6 de julho de 2012

Educador social, segurança e socioeducador

Educador social: segurança e socioeducador, a conciliação

José Antonio Haas Herculano, Marcelo Gomazzi Gonçalves

Resumo


RESUMO: Este estudo procurou analisar o Educador social, profissional que trabalha como socioeducador e segurança em Centros de Socioeducação onde estão internados adolescentes que cometeram atos infracionais. Busca compreender os desafios contradições inerentes a esta função que envolve duas linhas de ação, a de socioeducador e segurança. O método utilizado envolveu as seguintes técnicas: coleta de informações em literatura e sites na internet, entrevistas e aplicação de questionário, utilizando para calculo do tamanho da amostra, erro estimado de 5% e nível de confiança de 95%, que para uma população de 74 profissionais, resultou em 63 indivíduos pesquisados. Teve como objetivo descrever a função de Educador social, seu papel enquanto segurança e socioeducador, verificar se é possível exercer as duas funções, bem como identificar possível existência de conflitos entre as funções. As conclusões permitem afirmar que existem divergências entre as equipes sendo necessário que os gestores articulem o diálogo dentro das unidades, também permitem afirmar que a dualidade de função é possível e que apesar de provocar conflitos, traz mais vantagens que desvantagens para o sistema, pode-se também concluir que a função de segurança está se sobressaindo sobre a socioeducativa.

Palavras-chave


Educador social. Socioeducador. Segurança. Socioeducação.

Texto completo: PDF

Serviço Social em Revista
ISSN: 

Nenhum comentário: