segunda-feira, 23 de julho de 2012

Relações sociais e questão social na trajetória histórica do serviço social brasileiro

 por Leonia Capaverde Bulla *

Quando o Serviço Social surgiu no Brasil, na década de 30 do século passado, registrava-se no
País uma intensificação do processo de industrialização e um avanço significativo rumo ao
desenvolvimento econômico, social, político e cultural. Tornaram-se mais intensas também as relações
sociais peculiares ao sistema social capitalista.
Quando se coloca em discussão a denominada questão social, dois elementos surgem em
destaque: o trabalho e o capital. A resposta a ser dada ao conflito, entre esses dois pólos, vai depender da
maior ou menor importância que se atribui a um ou outro desses elementos. Para entender melhor essa
problemática, considera-se, de início, o trabalho humano, destacando as relações sociais que se
desenvolvem no sistema produtivo. Focaliza-se, então, o cerne da questão social, a exploração do
trabalho pelo capital, com todas as suas conseqüências para a vida do trabalhador.
O Serviço Social profissional teve suas origens no contexto do desenvolvimento capitalista e
do agravamento da questão social. Para compreender as circunstâncias históricas ligadas ao surgimento
dessa profissão no Brasil, estudou-se o contexto da época em que foi criada no País, a década de 30 do
século passado, considerando-se como eixo central da análise a questão social em seus aspectos
econômicos, políticos e sociais. Nesse contexto, foi promulgada uma série de medidas de políticas
sociais, como uma forma de enfrentamento das múltiplas refrações da questão social, ao mesmo tempo
em que o Estado conseguia a adesão dos trabalhadores, da classe média e dos grupos dominantes, donos
do capital. O governo populista adotava, ao mesmo tempo, mecanismos de centralização políticoadministrativa, que favoreciam o aumento da produção, dando condições para a expansão e a
acumulação capitalista.
Relacionando o Serviço Social com a questão social e com as políticas sociais do Estado,
tornou-se necessário o debate de alguns elementos da problemática do Estado: o Estado liberal, o Estado
intervencionista, e as funções educativas, políticas e sociais que se desenvolvem no âmbito do Estado
moderno. Os processos de institucionalização do Serviço Social, como profissão, estão relacionados com
os efeitos políticos, sociais e populistas do governo de Vargas. A implantação dos órgãos centrais e
regionais da previdência social e a reorganização dos serviços de saúde, educação, habitação e
assistência ampliaram de modo significativo o mercado de trabalho para os profissionais da área social.
O Serviço Social, como profissão e como ensino especializado, beneficiou-se com esses elementos
históricos conjunturais. Ao mesmo tempo em que se ampliava o mercado de trabalho, criavam-se as
condições para uma expansão rápida das escolas de Serviço Social.
continua...

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi menina!!! Acredita que esses dias eu fui até uma entrevista e me falaram que eu precisava de experiência, sendo que trabalho em escola particular como assistente social, porém, eles disseram que a minha formação e meu trabalho na escola são insuficientes. Vc tem alguma dica pra mim?! To desesperada, eu queria bem aquele trabalho da entrevista, já cansei da escola, é muita cobrança pra pouca gente fazendo melhor que eu!!! Eu faço o melhor que tenho, uso e abuso e me dedico a essa profissão e os fdp ainda ficam me cobrando como se eu fosse um robô multiuso, o que você acha que devo fazer? Eu só gosto de serviço social e sempre me dou mal nos concursos, e quando passo que fico em 5º lugar ou 4º nem me chamam, é eu que tenho q correr atrás, pra vc ver como é injusto, eu nem tenho tempo direito pra estudar que nem doida pro concurso, e quando eu passo não me chamam! Beijo, adorei seu cantinho, voltarei mais vezes!! Meu nome é Mariana, e sou de Rio de Janeiro, bjooo linda, adorei seu cantinho e voltarei sempre, volte a postar. Você tem algum outro blog?! Desculpe o incômodo, beijos carinhosos e fraternos....

ELANE, Mulher de fases! disse...

Mariana, tenho uma dica de um professor que nos ensina como estudar para concursos, passei o mesmo que você, fiz especialização em educ. especial e como tb tenho artes leciono artes, passei em alguns concursos e ocorreu o mesmo, ou seja ainda não fui chamada, mas se estudar com as dicas do professor Welber vc vai arrebentar ...vou te passar o link do professor e vc terá dicas que ajudarão muitooo para a preparação de próximos concursos...
http://www.youtube.com/watch?v=gsbcVv8_frM
espero que goste, tenho meus blogs nos links do lado direito e tenho face Elane Rebelo Oliveira me add
Bjo linda e volte mesmo!!!!!Obrigadaa